2 de Julho! Você sabe o que se comemora nesta data?




2 de Julho de 2009!

186 Anos da Independência da Bahia!

Neste dia no ano de 1823, as tropas brasileiras entraram na cidade de Salvador, que era ocupada pelo exército português, tomando a cidade de volta e consolidando a vitória.

Esta é uma data máxima para a Bahia e uma das mais importantes para a nação, já que, mesmo com a declaração de independente, em 1822, o Brasil ainda precisava se livrar das tropas portuguesas que persistiam em continuar em algumas províncias. Então, pela sua importância, principalmente para os baianos, todos os anos a Bahia celebra o 2 de Julho. Tropas militares relembram a entrada do Exército na cidade e uma série de homenagens são feitas aos combatentes.

E toda batalha tem um herói, essa não foi diferente, ou melhor foi um pouquinho diferente, teve uma heroína!



Maria Quitéria de Jesus
(Feira de Santana, 27 de Julho de 1792 — Salvadord 21 de Agosto de 1853).

Filha de um sitiante da região de Cachoeira, na Bahia, Maria Quitéria de Jesus Medeiros ficou órfã de mãe aos dez anos, passando a cuidar da casa e de seus dois irmãos mais novos. Apesar de não frequentar escola, Maria Quitéria aprendeu a montar e a usar armas.

Em 1822 o Exército brasileiro realizou campanhas para o alistamento de soldados para lutar pela consolidação da independência, frente à resistência dos portugueses na Bahia. Maria Quitéria pediu ao seu pai para se alistar, mas não obteve permissão. Fugiu, então, para casa de sua irmã Tereza e de seu cunhado, José Cordeiro de Medeiros e vestida com roupas de homem e com os cabelos cortados, alistou-se como soldado Medeiros.

Maria Quitéria: detalhe no Monumento ao 2 de Julho,
na Praça do Campo Grande (Salvador, Bahia).

Passou a integrar o Batalhão dos Voluntários do Príncipe, também chamado de Batalhão dos Periquitos, por causa da gola e dos punhos verdes do uniforme. Duas semanas depois Quitéria foi descoberta por seu pai, mas impedida de deixar o exército pelo major Silva e Castro, que lhe reconheceu grandes qualidades militares.

Combateu na foz do Rio Paraguaçu, onde demonstrou heroísmo. Participou também dos combates na Pituba e em Itapuã, sendo sempre destacada por sua coragem. Com o fim da campanha na Bahia, foi ao Rio de Janeiro, onde recebeu das mãos do imperado D. Pedro 1º a condecoração de "Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro", em reconhecimento por sua bravura.

Voltando a Bahia, levou também uma carta do Imperador a seu pai, pedindo que a perdoasse por sua desobediência. Casou-se com o lavrador Gabriel Pereira de Brito, com quem teve uma filha, Luísa Maria da Conceição. Mudou-se depois com a filha para Salvador, onde morreu quase cega, em total anonimato. Maria Quitéria foi a primeira mulher, no Brasil, a sentar praça num acampamento militar.

Em 1953, cem anos depois de sua morte, o governo brasileiro ordenou que "em todos os estabelecimentos, repartições e unidades do Exército fosse inaugurado o retrato da insigne patriota".


-----------------------------------------------------------------

Onde eu falo de cristianismo com tudo isso?

Maria Quiteria revolucionou, se fez de homem para ajudar a sua nação, fez o que todos diziam que não era certo, quebrou paradigmas e com isso mostrou que novas regras tinham que ser estabelecidas e até hoje é homenageada como forma de reconhecimento por tudo que conquistou.

E Jesus? Será que ele não foi esse revolucionario?

Jesus em diversos momentos quebrou os paradigmas. Jesus quebrou o paradigma farisaico de que o cumprimento da lei seria meramente externo, formal; Jesus quebrou o paradigma de que a lei poderia salvar; Jesus quebrou o paradigma de que o homem foi feito para o sábado; Jesus quebrou o paradigma de que judeus não podiam se dar com samaritanos; Jesus quebrou o paradigma de que mulheres eram de classe inferior; Jesus quebrou o paradigma de que publicanos (cobradores de impostos) não podiam ser salvos; Jesus quebrou o paradigma de que o Ser Humano não poderia ter acesso ao Pai, mesmo que se tratasse de um gentio.

Jesus foi revolucionario, Jesus mexeu com uma geração e mexe ate hoje com os paradigmas quebrados assim como Maria Quiteria tambem quebrou o paradigma da mulher frágil, da mulher inferior.

Seja Revolucionario, quebre paradigmas!



Fontes:
Fotos: Jornal ATARDE
Maria Quiteria: Biografia Maria Quiteria
2 de Julho: IBahia.com


3 Comments:

Mary said...

Poxa...eu não conhecia ela, mas agora passei a ser fã....
tu ja viu o filme Mulan?
lembra neh?!
pois bem, eu não conhecia a história, acho muito chato tanta histórias como estas no Brasil e tão pouco conhecimento sobre elas neh?
é o mesmo caso de Anita Garibaldi que no meu caso so vim conhecer depois da miniserie da globo.
=/

Allan said...

Saudades da minha terrinha!!
E claro, mais saudades ainda das pessoas maravilhosas com quem eu tive o privilégio de conviver.

Mano! Teu blog está muito show! Muito bem feito, parabéns.

Dudu said...

atualiza irmão!!!!

Postar um comentário